segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Genética dos Labradores

Muito do sucesso do Labrador deve-se ao seu temperamento. Consagrado como o cão de família por excelência, ele se destaca pela disposição para acompanhar o dono em qualquer tipo de atividade, pela imensa sociabilidade com pessoas desconhecidas e outros animais, pela natural predisposição à obediência, pelo espírito pouco destrutivo, pouco latidor e pela tranquilidade e calma.

Cães & Cia, na reportagem sobre a raça publicada em maio de 1997, já alertava sobre o aparecimento de exemplares com temperamento atípico. "De lá para cá, as coisas parecem ter piorado ainda mais", comenta a criadora Romy Fields.

Se você quiser ter como seu companheiro um "Marley", ou seja, um cão da raça Labrador, tem que ter hoje em dia, muito cuidado na escolha, pois há muitos canis e pet shops que não são sérios, visam só o lucro e vendem qualquer cão, às vezes com problemas genéticos causados pelo cruzamento indiscriminado. Isso é seríssimo, pois sendo a cor preta a dominante e original do Labrador, as cores amarelo e chocolate são resultado de genes recessivos, que foram aparecendo aos poucos desde a origem do Labrador e que podem causar problemas na aparência e na saúde do cão. A cor amarela foi a primeira a aparecer nos final do século 19 e a chocolate só surgiu nos meados do século 20.  Por isso, muita paciência e calma, procure bem e só compre quando estiver certeza do que está fazendo, pois do contrário, ao invés de um "Marley" você poderá adquirir um cão neurótico, de temperamento atípico, agitado, destruidor, despigmentado, com sérios problemas de saúde, um baita problema que você terá que conviver durante aproximadamente 10 anos.

Exatamente para evitar filhotes despigmentados, com problemas de saúde e temperamento, os criadores devem estudar a aparência, consangüinidade (itens verificados antes de todos os acasalamentos nos canis sérios) e a genética de cores dos pais.

1- Como é a genética dos Labradores para a característica cor de pelagem?

Existem dois pares de genes mais conhecidos que controlam a cor da pelagem do  Labrador. O gene "B" é dominante e responsável pela cor de pelagem preta que é a dominante, o gene "b" é recessivo e responsável pela cor de pelagem chocolate. O gene "e" é o responsável  pela cor de pelagem amarela, e para isso deve aparecer sempre homozigoto (ee), o que  inibirá a expressão do outro par de gene. Então os genótipos possíveis para a pelagem preta são os seguintes BBEE, BBEe, BbEE, BbEe, os genótipos possíveis para a pelagem chocolate são bbEE, bbEe, e os genótipos para a pelgem amarela são BBee, Bbee,bbee. Então se o acasalamento for feito com dois animais duplo heterozigotos (BbEe) você poderá ter na ninhada, filhotes das três cores de pelagem.

Pai preto (BbEe) X Mãe preta (BbEe)
pai    X   mãe      BE      Be        bE     be
BE                          BBEE   BBEe    BbEE   BbEe
Be                          BBEe    BBee  BbEe  Bbee 
bE                          BbEE    BbEe    bbEE     bbEe
be                           BbEe     Bbee    bbEe      bbee          

 
Terão 56% de chance de nascerem filhotes pretos, 19% de chance de nascerem filhotes  amarelos, 19% de chance de nascerem filhotes chocolates, e 6% de chance de nascerem filhotes Dudley.

2- O que é o DUDLEY?

O Dudley é o Labrador amarelo com as mucosas, trufa e focinho chocolate, ele é duplo homozigoto recessivo (bbee), e por esse motivo que se deve evitar o acasalamento entre animais amarelos e chocolates. Tal cruzamento aumenta a possibilade dos filhotes nascerem com o problema. O Dudley é um problema de pigmentação da pele do animal, e  não pode ser confundido com os Labradores de regiões muito frias, que na época do inverno podem ter uma despigmentação da trufa causada pelo frio. Exemplo de acasalamento entre animais chocolates e amarelos e sua influência no aparecimento do Dudley:

Pai chocolate (bbEe) X Mãe amarela (Bbee)
pai    X   mãe     Be         Be        be         be        
bE   BbEe  BbEe  bbEe  bbEe
be  Bbee  Bbee  bbee  bbee
bE  BbEe  BbEe  bbEe  bbEe
be  Bbee  Bbee  bbee  bbee   

Terão 25% de chance de nascerem fihotes pretos, 25% de chance de nascerem filhotes chocolates, 25% de chance de nascerem filhotes amarelos e 25% de chance de nascerem filhotes Dudley. A chance de nascerem filhotes Dudley, passou de 6% do acasalamento entre animais duplo heterozigotos (1ª tabela), para 25% neste exemplo. Deve-se evitar todo o acasalamento que possa gerar um filhote que tenha genes chocolates e amarelos ao mesmo tempo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostaria de saber se você assistiu o filme do Marley antes de escrever esse monte de bobagem? Acredito que não, pois o Marley era um labrador com sérios problemas de temperamento, por isso que o subtitulo do filme era "A VIDA E O AMOR AO LADO DO PIOR CÃO DO MUNDO" - então eu acho que qualquer pessoa que assistiu e que queira um cachorro igual ao Marley está completamente ciente de que terá um cão com problemas de temperamento, do contrário, o cão NÃO será um Marley. E outra, na próxima vez que for falar de probabilidade de cores, estude um pouquinho e escreve seu próprio artigo, não copie do site alheio: É FEIO!