quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Projeto HAARP

HAARP é um misterioso projeto da Força Aérea norte-americana, cuja sigla HAARP (Hight Frequency Active Auroral Reasearch Program), significa Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Freqüência. Segundo a descrição oficial, é um projeto de estudo da ionosfera, mas também realiza testes com ondas de rádio de alta freqüência e outras aplicações que afetam as comunicações elétricas e por cabos, impulsos elétricos e alterações no estado do ser humano. 

Seus defensores alegam infindáveis vantages de caráter científico, geofísico e militar (localizar depósitos de mísseis, túneis subterrâneos ou comunicar-se com submarinos submersos, etc.), mas alguns pesquisadores estão convencidos de que poderíamos ter conseqüências catastróficas para o nosso planeta, desde arriscadas modificações na ionosfera, até à manipulação da mente humana.

As emissões de alta freqüência do HAARP são feitas por meio de atualmente 36 antenas, com previsão de aumento gradativo, e mais seus centos de milhões de watts de potência, podem causar danos ainda desconhecidos e gravíssimos à ionosfera e ao campo magnético da Terra. Seria como um enorme aquecedor ionosférico, o mais potente do mundo, provocando uma tremenda ionização que com seu efeito "espelho" poderia dirigir seus reflexos de volta à qualquer zona do planeta acarretando conseqüências imprevisíveis. Neste sentido, poderia se tratar da mais sofisticada arma geofísica construída pelo homem, talvez um projeto com intenção de manipular o mundo? Ou talvez estaríamos falando de um novo tipo de arma, capaz de intensificar tormentas, prolongar secas, furacões sobre o território de um suposto inimigo, prejudicando-o sem que este sequer se dê conta. 

O cientista Nick Begich junto à jornalista Jeanne Manning realizaram uma profunda investigação sobre o tema fruto do qual resultou no livro "Angels don't play this harp" (Os anjos não tocam essa harpa), em que ambos autores cogitam hipóteses, uma delas é a de que esse projeto (HAARP) poderia causar conseqüências piores que as dos testes nucleares. De acordo com a dra. Rosalie Bertell, HAARP pertence a um sistema integrado de armamentos que têm conseqüências ecológicas potencialmente devastadoras para o nosso planeta.

Nenhum comentário: