quarta-feira, 22 de julho de 2009

BRASILIANA

Conheça o acervo da biblioteca virtual da USP.

A BRASILIANA USP é um projeto da Reitoria da Universidade de São Paulo que permitirá o acesso para a pesquisa e para o ensino a maior Brasiliana (coleção de livros e documentos de e sobre o Brasil) custodiada por uma universidade em escala mundial, tornando-a disponível na internet. Assim como obras de arte, muitos livros conservados ao longo dos anos se transformam em objetos para ser vistos e não tocados.

A brasiliana foi doada para a USP em 2006 pelO bibliófilo de 94 anos José Mindlin. A coleção foi formada ao longo de 80 anos de sua vida e será a base da Brasiliana Digital (oferta digital do acervo Mindlin e outros acervos da USP), do Centro Guita Mindlin (centro de conservação e restauro do livro e do papel) e do Centro de Estudos do Livro (dedicado à história e estudo da imprensa, do livro e das práticas da leitura).

A bilioteca possui um acervo de quase 100 mil títulos e é considerada a maior coleção particular do País. Pelas mãos de José Mindlin já passaram exemplares raros, originais de Machado de Assis, José de Alencar e Joaquim Manoel de Macedo. Sermões do Padre Antônio Vieira ou gravuras de Jean-Baptiste Debret. Edições raríssimas, todas fora de catálogo ou praticamente inéditas no País, reunidas por ele desde os 13 anos de idade. Todos esses
livros já estão disponíveis na internet.

O trabalho de digitalização é delicado e é feito por um robô especializado em digitalização de livros encadernados, o scanner robotizado é capaz de ler 2.400 páginas por hora. Um livro de 300 páginas, por exemplo, pode ser transferido para um computador em meros oito minutos.

Uma vez digitalizado, o material é disponibilizado on-line em uma página com acesso irrestrito. Assim, mapas, manuscritos, gravuras e textos antigos passam a ser propriedade não só da universidade, mas de quem quiser, gratuitamente, em casa, imprimir, copiar ou consultar os arquivos. Selecionar, recortar e buscar palavras em textos, da maneira que lhe for apropriada. Sem pagamentos ou senhas, o acesso a obras de domínio público que, normalmente, pouco são tocadas nas prateleiras das bibliotecas tradicionais, torna-se universal.

A consulta irrestrita via web a material bibliográfico tão vasto ajuda, sobretudo, a manter duas funções fundamentais de um acervo, o acesso da população ao conteúdo e a preservação histórica, resgatando aos brasileiros parte da história da literatura que pode não estar esquecida, mas, por certo, muito longe da acessibilidade.

Nenhum comentário: